sábado, 1 de fevereiro de 2014

Guina &dita



Escrever, fotografar, filmar, editar e publicar: 
gosto disso!...  
Daí, esta minha editora pessoal,  
Guina &dita, criada em 2013.





Publico, neste início de 2016,
um projeto antigo, o livro

Personagem cabal 



.

Voltando a uma fase fundamental 
de vida e de trabalho,  
lancei, em junho de 2014, 
este livro afetuoso:  

A outra face das fotos 
Reminiscências e elucubrações sobre a arte e a prática do fotojornalismo


-
Por Guina &dita, comecei publicando,  
em Nov/2013, o livro 2112...é o fim!.  

 
Redefinida, Guina &dita lançou 
em Fevereiro/2014 o livro  
Rio de Amores 
(uma versão enxuta de Rio de Amores).


Em seguida, em Março/2014, 
atendendo ao amigo Adalberto Diniz,  
Guina &dita publicou o livro 
"O direito autoral na comunicação social".

...




--
Pregressas & paralelas

Como autor de textos >

Antes, em 2009, por editoras alheias (mas amigas), editei e publiquei um livro de contos, Rio de Amores, que serviu de base para Rio de Amores, de 2014. 


E também em 2009, pela Editora Letra Azul, o romance "O Jogo do Resta Um - Romance sócio-antropológico, quase histórico, pouco político, meio filosófico, muito econômico".




Como coautor, com fotos e textos, na edição, em 2007, pela Editora da Universidade Católica de Goiás (UCG), do livro-reportagem Apoena, o homem que enxerga longe 

(Todos estes livros estão à venda através do Buriti Sebo Literário)

--

Como autor de foto de capa

dos livros de Marcos Arzua:

 O Quilombo Branco

e  
Turismo no Rio - Uma odisseia por espaços sustentáveis.
 




No final de 2015, foto de arquivo na capa do livro Brizola, da Editora Paz & Terra, escrito por Clóvis Brigagão e Trajano Ribeiro. 
 




--

Proposta editorial

A autopublicação tornou-se uma opção pessoal e necessária, ainda que circunstancial, talvez pela dificuldade de conviver com grandes estruturas organizacionais, talvez por não atender aos interesses das grandes editoras... 
Fiz algumas tentativas, mandei originais, mas entendo que as editoras importantes estejam ocupadas com seus negócios, há muita mais oferta do que procura neste campo.
Felizmente, o momento é favorável à autopublicação. Agora, ao menos, há a opção de tiragens pequenas, para públicos próximos, e a chance de acessar outros leitores via internet, se for merecido... 
Não pretendo ser lido pelo mundo todo, é claro, mas quero dar presença às minhas palavras. 
Aqui e agora, e, se possível, alhures e além... 

O caminho imediato é a publicação em papel, pela intimidade do contato com o livro e pela facilidade da publicação por demanda. Creio que a publicação virtual se imporá ao editor (e ao leitor), que já há estruturas montadas e é difícil escapulir delas. Assim, algumas publicações da Guina &dita logo deverão estar nas melhores casas virtuais do ramo...


Eu mesmo, acumulando projetos, tenho meia dúzia de obras literárias e fotoliterárias na gaveta digital. É hora (aos poucos, é claro...) de desentocá-las: que existam na condição de produto literário, e que tenham vida própria! 

Guina &dita é um meio de publicar trabalhos meus e até de amigos. Guina &dita é uma ação (e edição) entre amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário